segunda-feira, 23 de outubro de 2017

GRANDES NOVELISTAS - LAURO CÉSAR MUNIZ

Lauro César Martins Amaral Muniz, em artes Lauro César Muniz nasceu em Ribeirão Preto (SP) no dia 16 de janeiro de 1938. Filho do comerciante de algodão Renato Amaral Muniz e da professora Clotilde Martins Amaral Muniz, é formado em Engenharia Civil pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. 

Iniciou sua carreira de dramaturgo em 1959 com a peça Este Ovo é um Galo, sátira à Revolução Constitucionalista de 1932. No ano seguinte estreou  O Santo Milagroso, sua obra prima no teatro.  Destes primeiros anos destacam-se ainda a peças  A Morte do Imortal e A Infidelidade ao Alcance de Todos.  Anos depois escreveria outras peças de sucesso: Sinal de Vida (1979), Direita Volver (1985) e Luar em Preto e Branco (1990).

Na televisão estreou em 1966 com a telenovela, Ninguém Crê em Mim, na TV Excelsior, onde adaptou, em seguida, o romance  O Morro dos Ventos Uivantes.  Contratado pela TV Tupi, escreveu Estrelas no Chão (1967).

Em 1970, obteve grande sucesso com a adaptação do romance As Pupilas do Senhor Reitor, de Júlio Diniz, para a TV Record. Ainda na TV Record, escreveu a primeira de suas três obras primas na televisão: a novela Os Deuses Estão Mortos (1971) e uma sequência, Quarenta Anos Depois (1972), ambas abordando  famílias do interior paulista.  

Em 1972 estreou na TV Globo, escrevendo o seriado Shazan, Xerife & Cia. Sua primeira novela na emissora foi  Carinhoso (1973), estrelada por Regina Duarte e Cláudio Marzo.  Em 1974, em parceria  com Gilberto Braga escreveu Corrida do Ouro. No ano seguinte escreveu aquela que seria sua segunda,e talvez maior, obra prima, a novela Escalada, no horário nobre das 20h, até então de exclusividade de Janete Clair. A saga de Antônio Dias (Tarcísio Meira), contada em 3 fases seqüenciais, foi inspirada no próprio pai de Lauro César. Com o aval do superintendente Boni e do diretor Daniel Filho, escreveu outra obra prima:  O Casarão (1976),  narrando as três fases as da história ao mesmo tempo. Outra ousadia foi  Espelho Mágico (1977), que contava os bastidores do meio artístico e tinha uma novela (Coquetel de Amor) dentro da novela. Em 1979 foi a vez da polêmica e problemática novela Os Gigantes, uma trama complicada que acabou ocasionando a saída do autor da TV Globo.  

Suas empreitadas seguintes foram a novela Rosa Baiana (1981) para a TV Bandeirantes e uma história para a TV Chilena, La Gran Mentira (1982). Em 1983,  voltou para a TV Globo para finalizar a novela Sol de Verão, devido ao afastamento do autor  Manoel Carlos traumatizado com a morte do protagonista Jardel Filho.  

Em 1984, para o horário das 19 horas, escreveu o sucesso Transas e Caretas. No ano seguinte foi a vez de outro sucesso:  Um Sonho a Mais. Em 1986 volta ao horário nobre com um imenso sucesso, a novela  Roda de Fogo, protagonizada por Tarcísio Meira, Renata Sorrah, Bruna Lombardi e Eva Wilma. Em 1989 outro sucesso estrondoso : O Salvador da Pátria, com Lima Duarte.  Em 1990, foi um dos autores de Araponga, junto com Dias Gomes e Ferreira Gullar.

Na década de 1980 atuou como supervisor de textos nas novelas Perigosas Peruas (1992), Sonho Meu (1993) e Quem É Você (1986). Em 1997, no horário das 19 horas, escreveu  Zazá, protagonizada por Fernanda Montenegro.  Em seguida, duas minisséries: Chiquinha Gonzaga (1999) e Aquarela do Brasil (2000). Sem projetos produzidos na emissora carioca durante 5 anos, Lauro César  Muniz se demite e transfere-se para a TV Record onde escreve três novelas:  Cidadão Brasileiro (2006), Poder Paralelo (2009) e  Máscaras (2012).


 Também no currículo do autor consta os roteiros dos filmes Independência ou Morte (1972), de Carlos Coimbra, A Super Fêmea (1972), de Aníbal Massaini Neto, O Crime do Zé Bigorna (1977), de Anselmo Duarte (baseado num Caso Especial de sua autoria exibido em 1974), A Próxima Vítima (1983), de João Batista de Andrade, Capitalismo Selvagem (1993), de André Klotzel, Forever (1989) e As Feras (1995), de Walter Hugo Khouri.


Lauro César Muniz 

Lauro César Muniz 

Lauro César Muniz 

Lauro César Muniz  com Gilberto Braga escrevendo a novela Corrida do Ouro
Lauro César Muniz e sua primeira mulher, Suely
Lauro César Muniz 
Lauro César Muniz  e sua biografia para a Série Aplauso
O Morro dos Ventos Uivantes (1966), TV Excélsior 

Altair Lima e Irina Grecco em O Morro dos Ventos Uivantes

Wanda Kosmo e Juca de Oliveira em Estrelas no Chão (TV Tupi, 1967)

Wanda Kosmo e Geórgia Gomide em Estrelas no Chão

Geórgia Gomide em Estrelas no Chão

Márcia Maria, Agnaldo Rayol e Geórgia Gomide em As Pupilas do Senhor Reitor (TV Record, 1970/71)

Dionísio Azevedo, Márcia Maria,  Geórgia Gomide e Agnaldo Rayol em As Pupilas do Senhor Reitor

Geórgia Gomide, Dionísio Azevedo e Márcia Maria em As Pupilas do Senhor Reitor
Fúlvio Stefanini, Agnaldo Rayol e Rogério Márcico em As Pupilas do Senhor Reitor

o elenco de As Pupilas do Senhor Reitor

Rolando Boldrin, na foto com Amália Rodrigues e Lolita Rodrigues, foi o protagonista de Os Deuses Estão Mortos (TV Record, 1971)

Rolando Boldrin em Os Deuses Estão Mortos 

Agnaldo Rayol e Lolita Rodrigues em Os Deuses Estão Mortos 


Márcia Maria e Fúlvio Stefanini em Quarenta Anos Depois (TV Record, 1971/72)

Rolando Boldrin em Quarenta Anos Depois

Quarenta Anos Depois. 

Cláudio Marzo e Regina Duarte em Carinhoso (TV Globo, 1973)

Regina Duarte e Marcos Paulo em Carinhoso 

Marcos Paulo, Cláudio Marzo, Célia Biar e Jorge Cherques em Carinhoso
Fúlvio Stefanini, Rosamaria Murtinho e Cláudio Cavalcanit ajudaram a garantir os altos índices de audiência de Carinhoso

Cláudio Marzo e Débora Duarte em Carinhoso 

 Carinhoso 

Nívea Maria, Renata Sorrah, Yoná Magalhães, Célia Biar, Sandra Bréa, Maria Luiza Castelli e Aracy Balabanian eram as estrelas de Corrida do Ouro (TV Globo, 1974)
 Yoná Magalhães e Altair Lima em Corrida do Ouro


Walmor Chagas e Aracy Balabanian em Corrida do Ouro
Zilka Salaberry e Sandra Bréa em Corrida do Ouro

 Corrida do Ouro

Renée de Vielmond e Tarcísio Meira em Escalada (TV Globo, 1975), uma obra prima
Tarcísio Meira e Suzana Vieira em Escalada. Vivendo o papel de Cândida, a esposa rejeitada do protagonista Antônio Dias, Suzana foi alçada ao primeiro time das atrizes globais

 Tarcísio Meira, Ney Latorraca e Otávio Augusto, três grandes atuações em Escalada

Nathália Timberg participou da primeira fase de Escalada, ao lado de Ney Latorraca.

Ney Latorraca e Nathalia Timberg, Roberto Pirillo e Myriam Pérsia e Renée de Vielmond e Cecil Thiré na primeira fase de Escalada

O elenco da primeira fase de Escalada

Logo de Escalada

Yara Cortes (Carolina) e Paulo Gracindo (João Maciel) foram os protagonistas de O Casarão (TV Globo, 1976)

Yara Cortes e Aracy Balabanian em O Casarão

Mário Lago e Yara Cortes, brilhantes em O Casarão

Paulo José, Renata Sorrah e Armando Bógus, um trio visado pela censura em O Casarão

Tarcísio Meira e Glória Menezes viveram um casal de atores famosos em Espelho Mágico (TV Globo, 1977)

Tarcísio Meira, Glória Menezes e Sônia Braga em Espelho Mágico

Juca de Oliveira (Jordão Amaral) e Yoná Magalhães (Nora Pellegrini) tiveram atuações elogiadas em Espelho Mágico
Pepita Rodrigues e Mauro Mendonça também se destacaram em Espelho Mágico

Anúncio de Espelho Mágico

Dina Sfat (Paloma) era a protagonista de Os Gigantes (TV Globo, 1979). A atriz pediu para viver o papel, depois se desgostou com a história e entrou em atrito com o autor.

Tarcísio Meira e Dina Sfat em Os Gigantes

logo de Os Gigantes

 Rosa Baiana (TV Bandeirantes, 1981) foi protagonizada por Nancy Wanderlei

Cena de Rosa Baiana com Edgar Franco,  Nancy Wanderlei, Gianfrancesco Guarnieri e Raymundo de Souza
Logo de Rosa Baiana 

Natália do Valle e José Wilker no sucesso Transas e Caretas (TV Globo, 1984) 

Paulo Goulart e Eva Wilma em Transas e Caretas 

Lady Francisco, Reginaldo Farias e Eva Wilma numa cena de Transas e Caretas 

Silvia Bandeira e Ney Latorraca em mais um sucesso: Um Sonho a Mais (TV Globo, 1985)

Ney Latorraca e Carlos Kroeber em Um Sonho a Mais. Na novela Ney viveu vários personagens, um deles feminino.

Logo de Um Sonho a Mais

Tarcísio Meira foi Renato Villar, o grande protagonista de Roda de Fogo (TV Globo, 1986), um grande sucesso

Renata Sorrah e Cecil Thiré brilharam em  Roda de Fogo

Cecil Thiré viveu um homossexual mau caráter em Roda de Fogo. Cláudio Curi era o mordomo que paparicava o patrão. 

Tarcísio Meira com Cecil Thiré em Roda de Fogo

O Salvador da Pátria (TV Globo, 1989) teve origem no Caso Especial O Crime do Zé Bigorna. Lima Duarte foi Sassá Mutema e Maitê Proença a Professora Clotilde, grande paixão do matuto que se torna um renomado político, manipulado por seus mentores. Foi um das novelas de maior sucesso do autor.

Lima Duarte e Maitê Proença em O Salvador da Pátria

O magnífico Lima Duarte em O Salvador da Pátria

Logo de O Salvador da Pátria
Paulo Gracindo e Christiane Torloni  em Araponga (TV Globo, 1990), novela escrita em parceira com Dias Gomes e Ferreira Gullar

Tarcísio Meira e Zilka Salaberry em Araponga 

Paulo Goulart e Fernanda Montenegro na novela Zazá (TV Globo, 1997)

Regina Duarte na minissérie Chiquinha Gonzaga (TV Globo, 1999)

Regina Duarte e Gabriela Duarte viveram a mesma personagem em idades diferentes na minissérie Chiquinha Gonzaga 

Edson Celulari, Maria Fernanda Cândido e Thiago Lacerda na minissérie Aquarela do Brasil (TV Globo, 2000)

Gabriel Braga Nunes foi o protagonista da novela Cidadão Brasileiro (TV Record, 2006). Paloma Duarte e Lucélia Santos também estavam no elenco.

Gabriel Braga Nunes com Carla Regina e Tuca Andrada na novela Cidadão Brasileiro 

Gabriel Braga Nunes com Tuca Andrada na novela Poder Paralelo (TV Record, 2009). 

Gabriel Braga Nunes com Paloma Duarte e Marcelo Serrado na novela Poder Paralelo

Gabriel Braga Nunes em Poder Paralelo

Petrônio Gontijo, Miriam Freeland e Fernando Pavão na novela Máscaras (TV Record, 2012)

Paloma Duarte e Fernando Pavão na novela Máscaras

chamada da novela Máscaras


Fotos - acervo de Orias Elias - revistas Amiga (Bloch Editores), Contigo (Editora Abril), Sétimo Céu (Bloch Editores), Romântica (Editora Vecchi), Melodias  (Editora APA), Manchete (Bloch Editores), Cartaz (Rio Gráfica e Editora SA), Intervalo (Editora Abril), O Cruzeiro, Jornais Diário de São Paulo, Folha de São Paulo, Imprensa Oficial, Blog TUDO ISSO É TV (Césio Gaudereto), site TV Globo, Site Canal Viva, Cedoc (TV Globo), sites diversos da Internet